Borboleta

Borboleta

quarta-feira, 6 de julho de 2016



Impessoal e Povos da Natureza

ERELIM 

Julho 2016


Eu sou Erelim, dragão de Fogo da Terra. Permitam-me abençoá-los no sopro que eu sou.


... Silêncio ...


Eu tive a oportunidade de me expressar entre vocês e estou feliz de voltar a falar com você. Para além de certas coisas que tenho que dizer a vocês e que serão breves, me é permitido hoje, de deixar-lhes, depois, a palavra para perguntar, não sobre vocês, mas sobre nós. 

Faz algum tempo, eu expressei qual era nossa função nestes tempos da Terra, no que diz respeito ao aspecto puramente físico do manto da Terra, para permitir, de certo modo, a esta Terra, quando chegar o momento, de realizar-se em sua nova dimensão, sem outras desordens que as da Inteligência da Luz.

Muitos dentre vocês vieram aqui ao nosso encontro, e, os agradeço, em nosso espaço onde vivemos. Nossa comunidade de dragões está constituída, como eu disse, de um número limitado de dragões. Nossa comunidade se chama comunidade de Hermio. Existem numerosas comunidades de dragões, não tão difundidas como os elfos nem como as ondinas ou como os habitantes da floresta e da Terra.

Nosso sopro, independentemente de sua capacidade de encontrar-nos neste lugar, destina-se, vocês o compreenderam, especialmente para atuar sobre a Terra, e, de maneira indireta, sobre sua terra, ou seja, sua carne. Não diretamente e individualmente, mas atuando diretamente no manto terrestre, preparamos, de certo modo, e isso de maneira coletiva e não individual, sua carne desta Terra para este encontro, tão esperado ou tão temido, com o que vocês São.

No seio de nossa comunidade, como em toda comunidade de dragões, percebemos e recebemos as codificações vibratórias da Luz. Estas, para nós, não são nem palavras nem discursos, mas impulsos para um certo tipo de ações em certos lugares da Terra.  Eu não voltarei sobre a ação sobre o manto terrestre, falei sobre isso longamente, mas, de acordo com as suas novas capacidades para nos encontrar de diversas maneiras, talvez seja importante dar-lhes algumas referências, não sobre nossas vidas, mas sobre nossos encontros sobre nossa constituição e sobre tudo o que vocês possam se perguntar, sobre nós.

Nós pertencemos às consciências mais antigas, aqui como por toda a parte nos mundos, como em todas as dimensões. Nosso papel não é uma função de administração dos territórios da consciência, mas bem mais para zelar pela harmonia dos códigos de Luz presentes em toda dimensão, quanto à liberdade de expressão da consciência. Primeiro de tudo, respeitamos toda forma, em qualquer dimensão que seja. Nossa única função, se eu posso dizer assim, é a de estar aqui, viventes, e, de precaver o que tenha que precaver, para velar, aqui como em toda parte, para que os códigos de Luz sejam liberados de maneira uniforme e regular, conformando-nos, por nossa natureza, sem nenhuma vontade de nossa parte, a estes códigos de Luz e à Inteligência da Luz.

Nós trabalhamos evidentemente sobre o Elemento Fogo, mas também sobre o Elemento Terra, em qualquer terra que seja, o Elemento Terra estando presente de maneira mais sutil em toda dimensão, permitindo a expressão e manifestação da consciência tanto sobre as terras como nos céus situados em outras partes. Não podemos comparar o nosso funcionamento com o seu, mas sim, que há em vós, aqui como em toda a parte sobre a Terra, como em nós, a mesma chama. Simplesmente, nossa chama está orientada de outro modo que a de vocês. Ela nunca pode apagar-se, de certo modo, nem ser diminuída.

Assim, como vocês sabem, eu sou o mais jovem da comunidade de Hermio. Nós não necessitamos de um corpo ou de uma forma, mesmo se preferimos manifestarmo-nos na forma que vocês chamam de dragão. Além disso, esse nome é específico da Terra e não é a vibração que temos em outros lugares, mas a estrutura, em qualquer dimensão que seja, é idêntica. Nosso Corpo de Existência, ou corpo de manifestação, tem a forma que suas representações nos deram por toda parte sobre a Terra, no tempo quando não estávamos separados uns dos outros, qualquer que seja nossa filiação.

Hoje, e de maneira cada vez mais extensa, estamos autorizados, doravante, a visitá-lo, a acompanhá-los por algum tempo, a penetrar no seio de suas auras e a permanecer ao lado de vocês. Por nossa presença amorosa, simplesmente, mudamos seu olhar assim que vocês nos abrem a porta, afim de que acompanhemos vocês algum tempo. Assim, desta forma, muitos dentre vocês que vieram nos ver nesses lugares, em nossa comunidade, foram com alguns de nós. Isto não deve representar nenhum problema porque não estamos limitados por uma única forma, isso já foi explicado a vocês pelos Anciães, me parece.

Somos uma forma como podemos ser a mesma consciência em múltiplas formas. Nós não somos tributários de uma forma ou uma capa precisa, mas nós recriamos esta forma sem limites, quando há a necessidade para nossos irmãos humanos de encontrar-nos.

Quando vocês têm a chance de encontrar-nos, ou quando vocês têm a chance de levar-nos, se posso dizer, com vocês, lhes transmitimos nosso Fogo original. Este Fogo vibral é, seguramente, o mais próximo em seus efeitos ao que tem sido chamado de Fogo Ígneo. Nós insuflamos em vocês a quintessência do Elemento Fogo, dando-lhes ao mesmo tempo a queimar o que resta em vocês para consumir, concernente ao efêmero e ao que morre, bem como, de favorecer, de assistir à sua ressurreição, pelo Fogo do Coração no Fogo do Espírito. Acompanhamos de certo modo seu batismo no Espírito, quando este tenha chegado para vocês de vivê-lo. É claro, não há obrigação. Muitos dentre vocês que já estão liberados, não necessitam de nossa Presença ou de levar-nos, se eu posso dizer. Para alguns de vocês, é necessário ter o que eu classificaria de um pequeno empurrão, a fim de ajudá-los no desempenho de vocês mesmos, em suas crenças, em suas certezas ligadas a este mundo, permitindo a certeza da Eternidade de preenchê-los, e de saciá-los.

Nós participamos, pois, à nossa maneira, na instalação do Fogo do Espírito, na limpeza de seu Templo, e favorecemos, neste  momento mesmo, a ativação do que vocês chamam as Portas inferiores do seu corpo, aí, onde esta alojado o Fogo, aí, onde está alojado o princípio mesmo da alquimia, da transmutação e da transformação da forma como da consciência.

Digo-lhes isso não somente para vocês aqui, é claro, mas em todo lugar da Terra, se vocês percebem que estão acompanhados por um dragão. 

Bem, evidentemente, os acompanhamos e vocês nos levam, e então, não podemos manter o mesmo tamanho que temos quando voamos sem seus céus. Nós os acompanhamos sob uma forma reduzida em tamanho. Além disso, alguns de vocês não entendem como podemos passar de uma forma de várias dezenas de metros a dezenas de centímetros sem dificuldade alguma, recriando à vontade, eu repito, nossa forma, no tamanho que desejamos.

Nós acompanhamos vocês, com mais frequência, à altura de seu coração, lateralmente, no lado esquerdo. Do fato mesmo da ativação da parte final (extremidade) do que vocês chamam o Canal Mariano, estamos em seu Canal Mariano, mas mais próximo do seu coração, não muito longe da Porta Unidade. E desde aí, nós atuamos em vocês quando é necessário, quando seus próprios códigos de Luz entram em ressonância, se posso dizer, com nossos próprios códigos de Luz e os códigos de Luz vertidos sobre a Terra. Alguns desses códigos de Luz lhes são conhecidos, foram chamados Chaves Metatrônicas, mas existem outras que lhes são totalmente impronunciável ou evocável, mas que estão muito presentes, no entanto, em vocês, sobretudo quanto às Portas que estão situadas em sua pequenas pélvis, na frente do seu corpo e atrás, ao redor do sacro.

Pouco importa, vocês não precisam conhecer a pronunciação, difícil para vocês. Mas se vocês comprovam nossa presença, que isto seja vendo-nos ou que isto seja o mais frequentemente percebendo a vibração da Porta Unidade e de uma das Portas conjuntas, Profundidade ou Precisão, isso significa que nós estamos aí e trabalhamos com estes códigos de Luz na afinação – creio que é a palavra adequada - de sua condição Eterna.

Vocês terão também a possibilidade, como lhes disseram os elfos, de se juntar a nós onde quer que estejam; encontraremos vocês, estejam seguros disso, se isto é necessário para vocês. 

Um vez mais, preciso, também, que não podemos fazer o seu trabalho em seu lugar - o sacrifício de vocês mesmos - mas nós damos a vocês os ingredientes, se posso dizer, para finalizar esta grande obra. Não se trata mais de uma obra colorida, como isso foi explicado através das diferentes obras vividas durante estes anos para vocês, que foram nomeadas por cores, chamadas a Obra no Amarelo, a Obra no Preto, a Obra no Azul e a Obra no Branco. Mas nós permitimos simplesmente a estes códigos de Luz que são para vocês ainda desconhecidos, estabilizar o que deve sê-lo, se isso os corresponde, antes do Chamado de Maria.

Quero dizer aqui, que vocês não são obrigados a perceber nossa forma, inclusive reduzida, em seus campos de Luz ao redor de vocês, mas simplesmente, saibam que se vocês percebem uma vibração em uma das seguintes Portas: Profundidade ou Precisão, ou na Porta Unidade, isto significa que estamos instalados, um de nós, é claro, instalado sob sua forma reduzida ao seu lado, não muito longe de seu coração, em seus campos áuricos, com a finalidade de permeabilizar, se posso dizer, o que pode e deve sê-lo. Nós somos, eu diria, os trabalhadores da última hora, permitindo regular tanto a Terra como sua carne - e não sua consciência – a fim de que sua consciência Eterna se encontre, de certo modo, ajustada e à vontade dentro de suas estruturas.

Esta ação seguirá, para alguns dentre vocês, até o Chamado de Maria. A comunicação conosco, inclusive se acontece vendo-nos ou com palavras, não é a comunicação essencial. O essencial é o que eu acabo de detalhar concernindo a nossa presença e a nossa ação silenciosa, inclusive se é visível, sobre suas portas e, em particular, estas Portas. Nós atuamos pelo sopro, atuamos pela vibração, que vocês percebem, aliás, para muitos, sobre suas Portas inferiores ou sobre a Porta Unidade. Assim que vocês percebam essa vibração sobre uma destas três Portas, estejam seguros de que um pequeno dragão está com vocês. Não há que trocar em modo verbal, até diria que nosso aporte não é em absoluto do mesmo tipo do que o que pode ocorrer com os Anciães, com as Estrelas, com vocês mesmos e entre vocês. Esta forma de comunicação não lhes é conhecida. Não passa tanto pela linguagem vibral suméria original, mas passa diretamente pelo o que eu chamaria Informação-Luz. 

Esta Informação-Luz, como eu tive a oportunidade de dizê-lo, destina-se a preparar a sua carne - e não sua consciência, porque só vocês mesmos podem fazê-lo. Mas a preparação da carne, qualquer que seja o futuro desta carne é importante para vocês como para a própria Terra, não como ancoradores ou semeadores de Luz, ou efusionadores de Luz, mas também para permitir que a estabilidade da Terra e a estabilidade do que vocês chamam a consciência coletiva ou o inconsciente coletivo da Terra, a fim de permitir o pleno cumprimento do plano da Ressurreição em sua fase final, iniciada como vocês o sabem, pelo Chamado de Maria. E até o planeta grelha chamado final - tal como o Comandante lhes falou durante numerosos anos.

Não vejam então a comunicação conosco como um intercâmbio de informações no sentido em que o entendem e concebem, mas realmente como um aporte de códigos de Luz, mais fino, mais aguçado do que as chaves Metatrônicas vinculadas, por exemplo, a seus novos corpos e vinculada ao silabário Gina Abdul OD-ER-IM-IS-AL. Não há, aliás, frequências sonoras audíveis, mas simplesmente esta vibração, por vezes intensa, vibrando in-situ (in-loco, localmente) e que não circula, em uma das três Portas que mencionei, inclusive, duas ou três delas.

Isto quer dizer, simplesmente, que existe uma maneira muito simples de saber se vocês estão acompanhados neste período prévio ao Chamado de Maria: se vocês percebem a vibração em uma dessas Portas, vocês estão acompanhados por um dragão que está alojado sob uma forma reduzida entre seu Canal Mariano, em sua parte final (extremidade), e seu coração.

Não revestimos o Canal Mariano como fazem algumas Estrelas para favorecer a comunicação com essas Estrelas, também, nossa presença e este código que depositamos não é destinado a estabelecer uma comunicação conosco. Não é essa a finalidade, mesmo se isso se produza e se é interessante, para vocês como para nós. A finalidade é realmente de preparar seu corpo e também permitir evacuar o que pode resistir em vocês, não no nível de sua consciência, repito, mas diretamente em seus corpos. 

Então, não se perturbem se vocês chegam neste período a viver alguns eventos a nível corporal, que por vezes, podem ser um pouco desconcertantes, ou que vocês se perguntem qual a causalidade e o que se celebra em seu corpo. Nada de mau pode ocorrer, mesmo se isso possa parecer, em um primeiro momento, contrário à ordem do seu corpo.

Somente preparamos a chegada total da Luz, e não por ondas como vocês tiveram até agora, mas em totalidade sobre a Terra, através do Sol e através das emanações cósmicas.

Por que lhes digo isso? Não para satisfazer uma curiosidade, mas sim, e, sobretudo, para evitar que procurem uma causalidade ou uma explicação sobre o que vive seu corpo, mesmo se sua consciência está perfeitamente liberada deste corpo. Nada grave, simplesmente, quando muito, umas dores e alguns eventos ocorrendo de forma abrupta dentro de seu corpo que, o recordo, não é nosso, mas justamente, da adaptação cada vez mais fina à sua Eternidade, permitindo eliminar tudo o que pode ainda estar engramado em seu corpo de carne e não em sua consciência que, os recordo, torna-se cada vez mais livre com respeito a este corpo de carne.

Mas este corpo de carne, qualquer que seja seu estado, que seja o de vocês, deve apresentar uma certo número de características importantes para alguns, não para todos dentre vocês, para acolher a Cristo, o Chamado de Maria e a Liberação consecutiva, anterior aos 132 dias, para permiti-los viver a sua atribuição vibral e sua destinação com toda tranquilidade. Que vocês conservem este corpo de carne ou não, não faz diferença, para nós como para vocês.

Não há necessidade de chamar-me ou de chamar a outro dragão que vocês tenham encontrado, porque nossa conexão, uns com os outros, não necessita, por exemplo, como os elfos, de mensageiros, já que somos todos totalmente livres na seio de sua dimensão, agora, para ir onde bem queremos e, onde seja necessário, sem passar como os elfos por circuitos particulares ou estados particulares da consciência ao nível da consciência de Gaia. Não há necessidade de relé (dispositivo eletromecânico) ou vórtices para voltar-nos em vocês o vórtice de Fogo que vai trabalhar, de certo modo, para ajustar sua carne para viverem o que vocês têm que viver no momento do Apelo de Maria.

Isso permitirá, certamente, à sua consciência perceber, para aqueles que nos levam e transportam durante algum tempo com eles, interviremos diretamente sobre as estruturas corporais. Nós não temos a intenção trocar com vocês como fazem, por exemplo, os elfos ou outros povos elementares. A nossa função, já disse, é coletiva sobre a Terra e individual para alguns de vocês, mas não passa nem por discursos nem por aspectos visuais, mas diretamente por este aspecto vibratório sobre as Portas que nomeie.

Não há necessidade, tampouco, de conhecer nossos nomes, vocês não necessitam reconhecer-nos na forma que adotamos quando entramos em seus campos de Luz, mas, simplesmente, identificar-nos através da vibração de uma dessas três Portas. Nesse momento, se vocês perceberam isso ou se vocês percebem em um futuro mais ou menos próximo, saibam que vocês não têm nada de especial a fazer, se não é de deixar celebrar a vibração que se desenrola ao nível destas Portas. O trabalho se faz automaticamente ao nível da sua carne.

Estes são os elementos muito densos que eu tinha para transmitir a vocês. Se há em relação a este processo, ou, eventualmente, em relação ao nosso funcionamento comum, se posso dizer, perguntas, então, eu as escuto com prazer, o que me permite daqui por diante, para os aqui presentes como para aqueles que escutarão ou lerão o que transmiti, de me levar com vocês, ou a um dos membros da nossa comunidade, daqui ou de outras partes, pouco importa.

Então eu escuto suas perguntas.

Pergunta: senti umas dores ao nível do sacro durante todo o inverno, e desde que eu estou aqui essas dores praticamente desapareceram. É por causa de sua presença ou de alguma ação sua?

Querida irmã humana, sim, a ação é nossa, mesmo se não nos tenha percebido, você deve sentir uma das três Portas, tal como eu descrevi. Se este for o caso, então sim. Então, a resposta está em você agora.

Existe um equilíbrio. Eu os recordo de que em um dado momento de sua transformação, houve uma Porta que se abriu que é a Porta KI-RIS-TI. Houve um trabalho que foi feito entre a parte traseira de seu corpo de carne e a parte dianteira de seu corpo de carne, permitindo o nascimento do Embrião Crístico e de Cristo em vocês, e D’Aquele que vem. 

Do mesmo modo, ao nível de sua pequenas pélvis, existe uma frontal e uma atrás, eu acho. O trabalho sobre a parte de trás já começou faz muito tempo para aqueles dentre vocês que viveram a Liberação do núcleo cristalino da Terra através da Onda do Éter ou da Onda de Vida, creio que é assim que vocês chamam.

Hoje, se comprovam a ativação e a vibração de uma destas três Portas das que falei, é evidente que o vínculo, a relação, a comunicação entre a de atrás ao nível do sacro e a da frente ao nível dos órgãos genitais e as dobras da virilha, se faz. Se isto se faz, vocês podem comprovar efetivamente um desaparecimento das moléstias, umas dores que foram numerosos a sentir ao nível do conjunto das costas ou de um segmento de suas costas, de preferência desde o que vocês chamam de inverno anterior até esta data.

Isso pode ser por nossa causa, isso pode ser por causa, também, da Inteligência da Luz, mas, também, de um dos membros da Confederação Intergaláctica, tal como vocês podem viver em ajuste vibral. A diferença perceptível é, simplesmente, como eu lhes disse, nós atuamos sobre sua carne.

Para aqueles de vocês que nos encontram de outro modo que no Canal Mariano, em sua parte final (extremidade), que nos viram e perceberam, vocês devem sentir ou sentirão um grande amor, muito vasto, que é muito pouco conhecido pelo humano, e que não se apoia na emanação do Amor, isto é, o que vocês nomeiam o Absoluto, mas em sua consciência, ampliada, se eu posso dizer, ou expandida.

O principal do nosso trabalho, mais uma vez, não é para alguns de vocês de trocar ou fazer vocês viverem um processo de consciência, mas, doravante, de atuar mais em sua carne, com o objetivo que eu defini. Então, só você pode saber se um dragão veio desde que você está aqui, mas isso é muito possível pelo fato de, eu diria, de nossa proximidade, mesmo se esta proximidade não é determinante já que vamos onde quer que você esteja sem dificuldade alguma. Preciso que não vemos realmente sua forma e seus limites, vemos seu corpo de Existência e vemos o que ele necessita, quando isso é necessário, em relação ao nosso Fogo do qual também falei.

Podem continuar.

Pergunta: eu desejo fazer-lhes uma visita na quinta-feira. Se não percebo vocês, posso pedir-lhes para me acompanhar?

Repito o que eu disse: acompanhamos vossa carne somente se é necessário, não contem com transportar-nos a todos em seus assuntos ou em seu Canal Mariano.

Eu os disse que não respondemos aos seus desejos, mas ao desejo de seu corpo.


Pergunta: Vocês vivem em família, como seres humanos?

A comunidade dos dragões em seu conjunto é uma única família, não há outra família, não há família no sentido que vocês entendem. A noção de família é um atributo específico da terceira dimensão dissociada. Isso não existe, em absoluto, fora dos mundos dissociados. Vocês não necessitam de família quando vocês são livres. Mesmo em 3D unificada, vocês deixam um corpo, vocês re-sintetizam outro ou vocês criam outro. Não necessitam nem de pai nem de mãe nem de filho. Como dragões, o que poderia se aproximar mais do que vocês chamam de família, é o conjunto da comunidade dos dragões. Nós somos, como dizer, transparentes uns frente aos outros, e vivemos totalmente o fato de que cada um de nós é cada um dos outros dragões, sem nenhuma dificuldade, o que é exclusivo da multi-dimensionalidade.

Nós não estamos fixos em uma forma, mesmo se preferimos tal forma mais que outra tal forma, mas não somos nós que decidimos, é a Inteligência da Luz. Nossa consciência não está limitada a uma forma, mesmo a do dragão que somos, mas nós somos todos os dragões. Isto é incompreensível para vocês com o seu cérebro, seu cérebro não é feito para isso, nem mesmo seu coração atual. Não há atribuição de forma para qualquer dragão que seja, uma vez que podemos sintetizar, com toda tranquilidade, tanto quanto queremos, e apresentar a mesma consciência em todos os corpos sintetizados sem limite algum. Isso também é incompreensível para vocês, é claro.


Pergunta: no entanto, você evocou o fato de que havia um dragão que era o mais novo ...

Sou eu.


Pergunta: ... e que é o responsável pela a comunidade ...

Totalmente.


Pergunta : ... mas disse que estão aqui desde muito tempo, antes da chegada da vida sobre a Terra.

Exatamente.


Pergunta: como isso é possível?

Porque eu prefiro um corpo jovem a um corpo velho corpo.


Pergunta: só trocou de corpo, isso é tudo?

Troco de corpo à vontade. Sou Erelim, mas posso ser qualquer dragão desta comunidade ou outro dragão. Não existe fixação da consciência nos dragões. Vocês estão tão acostumados a funcionar dentro de um corpo e um único corpo que a coisa que se aproximaria disso, se eu olhar em suas referências aceitáveis, seria o processo que foi nomeado, eu acho, de "walk-in consciente bidirecional", como foi o caso com os povos intra-terrestres e Delfinoïdes. 

Simplesmente, para nós, a mudança de corpo se faz sem qualquer dificuldade – e a criação de um corpo também. Isto é exclusivo realmente dos dragões. Então, efetivamente, eu sou o mais jovem da comunidade, mas eu sou também o mais velho. Minha consciência está tão presente aqui como em cada um dos Dragões da Terra.


Pergunta: E sobre a cor?

A cor traduz algumas funções. Como vocês sabem, lá em cima nós temos diferentes cores. A cor põe simplesmente em destaque uma codificação vibratória de Luz, e então tem uma função, talvez, um pouco diferente, mas podemos também mudar de cor. Mas a cor que levo é o mais adaptado para nosso encontro aqui.


Pergunta: No ano passado, eu fui vê-los e recebi algum cuidado. Podemos pedir para receber cuidados ou são vocês que percebem a necessidade de cuidados?

Se vocês chamam de cuidados, do ponto de vista da pessoa, vocês estão equivocados, já que podemos romper um osso se necessário. Então, não contemplem os cuidados como uma reparação do seu corpo de carne. Tenho falado de ajustamento de seu corpo de carne face à Eternidade, isso é tudo. Nós não somos como os elfos, por exemplo, interessados, se posso dizer assim, pelo que vocês chamam a doença ou a cura; nós não conhecemos isso. Não contemplamos nem o nascimento nem morte nem qualquer rigidez dentro da forma na qual agora eu estou, por exemplo.  
Portanto, verdadeiramente, não estamos adaptados aos cuidados tal como vocês entendem; estamos adaptados, se necessário para vocês, a tudo o que expressei previamente às suas perguntas.

Inclusive, penso que seria, como dizer, perigoso e aleatório contemplar algum outro cuidado que não seja o ajustamento à sua Eternidade, e, duvido que vocês o chamem cuidado ao nível de seu corpo de carne. O caso é diferente se existem em vocês algumas linhagens que nos permitem entrar em contato com vocês, não pelo Canal Mariano, mas, eu diria, face a face. Aí é diferente porque corresponde à sua origem estelar ou a uma de suas linhagens. Mas, em geral e de maneira preventiva, se posso dizer assim, nós cuidamos da Terra. No entanto, aqueles que vivem ao lado desses buracos não podem, necessariamente, dizer que nós cuidamos da Terra, especialmente se chega a afetar suas casas.


Pergunta: depois de ter-lhes feito uma visita esta manhã, saindo da clareira, vi diante de mim uma espécie de névoa. Com frequência percebo esta névoa dentro da minha casa. Vocês me tinham assegurado que teria um sinal exterior da presença de um dragão em minha casa. Esta névoa é o sinal?

Pois, eu vou te dizer, simplesmente, que não foi o dragão que lhe deu este sinal, mas a Inteligência da Luz. Os únicos sinais que damos, independentemente, é claro, dos encontros, eu diria, face a face, se situam exclusivamente em  sinais interiores de vibração sobre as Portas que falei. Mesmo que, é claro, durante nossos encontros, e em particular quando nos deslocamos ou quando se vocês se deslocam fisicamente, digamos, dentro de nossas comunidades, onde ali tudo é possível. Mas, o sinal mais importante está dentro de você, através da vibração real de uma das três Portas que nomeei.


Pergunta: desde que fui vê-los, percebi algo forte ao nível do sacro e, por vezes, onde as Portas Profundidade e Precisão, assim como a Estrela OD, trabalham também muito ...

A Estrela OD está ligada ao Elemento Terra. É o ponto cardinal do Elemento Terra. Há de fato uma ressonância com isso.

São também umas Codificações de Luz, de ajustamento de sua carne à sua consciência e à Eternidade.

De fato, escutando-me, lendo-me ou aqui mesmo, alguns de vocês sentem a Porta Precisão ou Profundidade.


Pergunta: Foi dito que ao nível da Porta Unidade havia um desaparecimento que correspondia ao desaparecimento próximo deste corpo. Existe uma relação entre esse desaparecimento e sua ação sobre o ponto Unidade?

Sim, nós cavamos buracos. A ação sobre a carne da Terra, ou seja, no manto terrestre, por ressonância em vocês, é claro, onde quer que estejam, mesmo se vocês não transportam nenhum dragão, se traduz também a esse nível. Nós atuamos coletivamente e de maneira global na Terra, e eu lhes disse que o seu corpo é feito da carne da Terra, não é?


Pergunta: Poderia nos esclarecer um pouco mais sobre a codificação?

É preciso, de todo modo, diferenciar a noção de codificação, tal e como alguns de vocês a praticam, com diversas técnicas e a codificação ligada à nossa presença ou à nossa ação sobre o manto terrestre. Essa codificação consiste em realizar uma sobreposição e uma fusão direta, em determinados lugares, entre o Eterno e o efêmero. Como vocês devem saber, porque foi explicitado pelo Comandante há muitos anos, a codificação que realizamos é, pois, visível por vocês através dos buracos que vocês vêm na superfície da Terra, e, como podem constatar, para aqueles interessados nisso, são cada vez mais numerosos e cada vez maiores. Nós podemos evacuar, se posso dizer assim, toda a quantidade de água que desejarmos em um determinado lugar sem que essa água escorra através dos buracos que fazemos. Portanto, há um desaparecimento material da água, simplesmente através do nosso sopro. Isto, uma vez mais, se destina a favorecer o momento final.

A Codificação que realizamos não necessita, como dizer, de técnicas. Ela se realiza por si só, em qualquer caso, quando lhes diz respeito em sua carne, simplesmente de maneira direta por nossa presença. Nossa presença, como a presença de outros elementais, tal como vocês têm podido conhecê-los, tem efeitos. Ao nível dos elfos, vocês têm os vórtices de 5ª Dimensão que estão cada vez mais ativos, e já foi comunicado. Nós entramos em vocês, não em suas consciências, mas em seus campos de Luz, em uma região precisa, que está a metade da distância, digamos, entre a Porta Unidade e o centro do Coração, ou seja, em um dos lados do que foi nomeado pelo Arcanjo Miguel o Triângulo da Nova Eucaristia.

Essa codificação realiza-se espontaneamente por nossa presença, não temos que fazer nada, apenas estar aí. Nós não trabalhamos no sentido como vocês poderiam entendê-lo a nível técnico. Assim que penetramos um de seus campos de Luz, o trabalho se realiza por si só, sobre as Portas que anunciei. Por tanto, eu não posso dar-lhe qualquer técnica ou qualquer protocolo para praticar, ou passos para seguir com relação a isso. É simplesmente nosso encontro entre sua carne efêmera e nosso corpo eterno e múltiplo, que permite à ressonância da Luz criar o que há a criar e restituir o há a restituir. Porque em nossa constituição, somos portadores, espontaneamente, destes códigos de Luz ligados à nossa Existência sob a forma de dragões.

Então, eu não posso dizer muito mais, com palavras, em todo caso.


Pergunta: você pode falar-nos sobre o seu Fogo com respeito ao Fogo Ígneo?

Nosso sopro ou nosso Fogo, já que muitas vezes há uma conjunção - como você sabe, é necessário ar para ter fogo, neste mundo, pelo menos. Para ter Fogo vibral ou Fogo Ígneo, não precisa de ar, precisa de Éter, precisam de partículas adamantinas. Nós estruturamos, sem querê-lo, porque é natural para nós, as partículas adamantinas em conjuntos, que já não são as partículas adamantinas originais, mas que montamos, por nossa presença, essas partículas adamantinas de quatro em quatro. É esta montagem de partículas adamantinas que, eu os recordo, são constituídas de seis partículas prana cada uma, o que cria uma estrutura geodésica que será reconhecida como uma codificação de Luz por seu corpo de carne.

E isso realiza-se, simplesmente, por nosso sopro e nossa presença, como eu disse, em um lugar preciso de seus campos de Luz, entre o Canal Mariano em sua parte final (extremidade) e o coração. Isso responde a sua pergunta?


Pergunta: isso ativa ou aumenta o Fogo Ígneo?

Em um primeiro momento pode amplificar consideravelmente o Fogo vibral, permitindo o que vocês conhecem, não uns desaparecimentos, mas uma sensação de adormecimento no corpo, seguido, às vezes, efetivamente, por um desaparecimento. Quando vocês se levantam com um corpo pesado, ou quando de repente sentem um certo peso, que corresponde à adjunção em suas estruturas, pela Inteligência da Luz ou por nossas presenças, destes códigos de Luz com formas geodésicas. E, evidentemente, há um novo equilíbrio, e como em todo novo equilíbrio no seio do efêmero, há um tempo de adaptação. Mas efetivamente, independentemente de algumas desordens em seus corpos, como eu disse, pode ser simplesmente esta sensação de peso que ocorre subitamente ou se manifesta pela manhã ao acordar ou à tarde, ou em algumas manhãs.

Mas, lembrem-se que nem tudo está ligado à nossa ação, a Inteligência da Luz é, sem dúvida alguma, preponderante em relação à nossa presença. Nós só intervimos quando é necessário para sua carne. E que, de todo modo, a ação que realizamos sobre o manto terrestre realiza-se da mesma maneira em cada um de vocês.

Portanto, repito, mais uma vez, não há nenhuma obrigação, mas há alguns irmãos e irmãs humanos para os quais este empurrão é necessário ao nível do corpo. Até diria, este zarpazo. (arranhões, golpe de garras)


Pergunta: foi proposto levar conosco uma septaria para facilitar o contato com vocês. Como percebem o fato de que alguém leva esta pedra?

É muito simples. As septarias, como vocês nomeiam, são um conjunto de diferentes minerais que se uniram sob o efeito de nosso sopro desde tempos imemoriais, mas que não têm nada a ver com a habitual gênesis (origem) dos cristais; informem-se. O simples fato de levar estas pedras com vocês, realiza um contato, ainda que não tenhamos que intervir no interior de suas Portas, que nomeei, ou de sua estrutura cardíaca ao lado de seu coração. Não obstante, a septaria torna vocês mais permeáveis ao nosso contato, ainda que não seja necessário, simplesmente, se é interessante, qualquer que seja a curiosidade, para estabelecer um contato conosco, assim como vocês podem estabelecer contatos com os elfos ou com qualquer outro povo da natureza.

Então, a septaria fará que ressoem em vocês determinadas estruturas corporais que permitem, se posso dizer assim, estabelecer uma relação mais fluída e mais fácil. A septaria não tem, se vocês a tiveram, nenhuma propriedade especial sobre sua consciência como os demais cristais, é apenas um tipo de chave, se posso dizer assim, permitindo entrar em comunicação.


Pergunta: qualquer que seja o lugar onde nos encontramos?

É isso. Se o contato com os dragões, a comunicação com os dragões é útil para vocês, necessário para o seu corpo ou útil para sua consciência com relação a suas linhas ou a sua origem estelar.


Pergunta: há dois meses, eu senti uma dor durante vários dias e muitas vezes ao dia, entre o ponto Unidade e o 9° corpo. É por causa de sua ação?

Pode ser devido à nossa ação como à ação da Inteligência da Luz, tal como estipulei. Lembre-se que qualquer que seja o trabalho, há uma correlação entre o trabalho que realizamos sobre a carne da Terra e sua carne. De fato, se estabelecemos uma comunicação por causa de sua origem ou de suas linhagens ou por uma utilidade que não seja a que defini como ação hoje, então nesse momento você nos perceberá. Lembre-se, também, que as modificações do manto terrestre se repercutem de maneira muito lógica em todas as carnes da Terra. Então, eu não posso dizer a você se o fizeram os dragões ou se simplesmente tem a ver com o trabalho que realizamos com a Terra, o que é estritamente o mesmo.


Pergunta: podemos dizer que vocês favorecem o Fogo Crístico em nossos corpos?

Sim, efetivamente. Nossa ação, repito, mais uma vez, porque é importante, se realiza diretamente em sua carne ou indiretamente pela ação que portamos sobre a carne da Terra.


Pergunta: o fato de sentir uma grande afinidade com o Elemento Fogo significa que temos uma vínculo especial com vocês?

Um vínculo e uma ressonância, certamente. Agora, mais do que isso, é muito variável, mas a ressonância e afinidade, sim. Tudo o que diz respeito ao Fogo tem a ver conosco, mas não unicamente. Quero dizer que não somos os únicos.


Pergunta: tenho vontade de dizer-lhe que eu te amo. Eu não sei por que, mas eu sei que é importante para mim dizê-lo. E eu rendo-lhe graças.

Vou te fazer uma visita esta noite.

Todo o mundo vai dizer que ama você.

Oh, alguns de vocês aqui, já os conheço bem. E, de fato, não somente aqui. Lembrem-se que nossa consciência, sem o ser totalmente, poderia de alguma maneira ser assimilada a uma consciência coletiva. Não um espírito de colmeia, porque somos totalmente independentes, autônomos e livres, mas porque temos a possibilidade de conectar-nos uns aos outros e atuar em sinergia onde quer que estejamos na superfície da Terra. Neste exato momento, de fato, alguns de vocês começam a entrar em vibração ao nível da Porta Unidade, aqui e em outros lugares.


Pergunta: outras comunidades vivem perto de suas comunidades de dragões ou cada comunidade vive de maneira independente em locais específicos?

Há, naturalmente, outros habitantes da natureza próximos a nossos lugares. Não há nenhuma antipatia ou antinomia com os elfos, as fadas, as sílfides, as salamandras e tudo o que vocês podem encontrar como povos da natureza. Nós, simplesmente, gostamos dos espaços, como dizer, arejados. Não necessitamos esconder-nos como fazem, por exemplo, as ondinas. Nós não tememos nada de vocês, o que geralmente, não é sempre o caso no sentido inverso.


Pergunta: alguns irão celebrar a Liberação da Terra nos Círculos de Fogo. Você vai estar lá?

Deixaremos vocês com a Confederação Intergaláctica dos Mundos Livres e com os Arcanjos, vamos realizar outros trabalhos na Terra.


Pergunta: uma vez estes trabalhos terminados, como celebrarão a Liberação final?

Não temos nada que celebrar, porque já somos liberados. Seguiremos, incansavelmente, sem termos o objetivo de finalizar algo, com total liberdade dentro da Terra de nova dimensão. Eu disse bem, "dentro da Terra".


Pergunta: existe um vínculo ou uma ressonância entre os dragões e o pássaro de fogo chamado Fênix?

Pela qualidade do Fogo, sim, mas uma Fênix não é um dragão, ainda que possamos trocar também sem nenhuma dificuldade com a Fênix. A Fênix é, como dizer, mais exótico na terra, assim como os unicórnios. As comunidades de elfos, de dragões, de gnomos, das ondinas, são as mais importantes.


Pergunta: vocês têm uma relação com a constelação do Dragão?

Tal como eu disse, estamos em comunhão e em comunicação com todas as constelações. Como vocês o sabem, cada corpo de Eternidade, seja qual for a forma empregada, humanoide ou não, e a fortiori, também os dragões, é tributário, diria eu, da constelação do Dragão. Não temos um DNA como vocês. Somos constituídos, pelo contrário, pelas mesmas estruturas elementares através do nosso corpo de Eternidade e dos triângulos elementares. 

Então, é claro, a quantidade e os códigos de Luz presentes no interior desses elementos são responsáveis ​​por parte de nossa forma.

Não esqueçam que a forma de um dragão é um corpo de manifestação da consciência e que nos consideramos como dragões, mas, também, como qualquer outra forma de vida, já que o Fogo está presente em toda vida e em toda dimensão. Mas não somos os agentes criadores do Fogo nem sequer os guardiães do Fogo.

Pergunta: cada comunidade de seres está aí a serviço da Terra para sua Liberação, ou estão aí, livremente, desde sempre?

Nós estamos aí, livremente, desde o início dos tempos. Mas, sendo uns seres de serviço e de Amor, como todos vocês, trabalhamos em função das circunstâncias – e as circunstâncias, vocês sabem, são particulares. O trabalho, por exemplo, de perfuração da Terra poderia ser feito perfeitamente por alguns dos seus irmãos, por exemplo, os Arcturianos, mas é muito mais fácil para nós fazê-lo, por nossa invisibilidade e pela potência de nosso sopro.


Pergunta: há outras comunidades de dragões em outras terras para liberar?

Nós somos onipresentes, então, é claro - e estamos em contato com eles muito facilmente - temos também outras comunidades de dragões. Eu os disse que estávamos conectados em todos os lugares, parecido um pouco com o que vocês chamam sua internet. Existe uma rede, mas esta rede não é ao nível planetário, é ao nível de todos os universos. De modo que estamos presentes tanto em dimensões, se posso dizer assim, que estão no limite do antropomorfismo, como em mundos ainda confinados ou que foram liberados recentemente.


Pergunta: os buracos que vocês fazem na terra correspondem a uma rede particular?

Não, trata-se de fazer estes buracos nas zonas que qualificaria de tensão ao nível do manto terrestre e de permitir, quando tenha chegado o momento, que o reequilíbrio do manto da Terra se faça segundo uma ordem predeterminada pela Luz. Os elfos, parece-me, falaram-lhes das novas linhas de Luz; nós, temos falado dos buracos. Mas estes buracos, desde nosso ponto de vista, não são uns buracos; são uns buracos no manto terrestre, mas são completamente outra coisa na dimensão onde nós evoluímos. Nós facilitamos, como eu disse, a sobreposição da Terra de nova dimensão com a de sua antiga dimensão.

Pergunta: você quer dizer que esses buracos são portadores de uma vibração particular em seu interior?

Não aconselho vocês penetrarem neles, vocês correm o risco de nunca mais saírem. Então não podemos verdadeiramente dizer que são vórtices, não podemos verdadeiramente dizer que, a seus olhos ou à sua percepção, se trate da vibração de um vórtice, em absoluto. 

Realizamos, de certo modo, umas linhas pontilhadas que permitirão romper o manto com a influência da efusão final da Luz para que esteja em conformidade, isso é tudo. O problema é que somos obrigados a realizar estes buracos qualquer que seja o ambiente, pois às vezes há umas moradias humanas bem perto, ou em cima, aí não podemos fazer nada. 


Pergunta: os seres humanos que estão sobre esses buracos e caem no buraco são liberados imediatamente?

Eles são liberados.


Pergunta: quais são os serviços que prestam as ondinas ou os gnomos em relação aos seus?

Pois isto, vocês o verão com eles. Não temos nem a pretensão nem o interesse de intrometer-nos, em certa medida, em sua ação. Evidentemente, sabemos perfeitamente o que realizam, mas deixaremos que eles se expressem a respeito.


Pergunta: que acontece com a água quando vocês sopram?

Era um água de baixo, torna-se uma Água de cima. Vocês poderiam dizer que se evaporou, de certo modo, mas, sobretudo, se foi transmutada, regressa à Água de cima. 


Pergunta: e quando vocês sopram a terra?

Torna-se Éter.


Pergunta: o que se passa através de seus olhos?

O Amor. E uma forma de determinação, vocês poderiam chamá-lo assim. 


Pergunta: desde há algum tempo, um dragão olha nos meus olhos e eu não consigo desviar o olhar.

Na verdade, é assim como acontece. É nosso próprio Coração a Coração, e com vocês, é um Olho no Olho. O Fogo do Espírito, o Fogo vibral e o Fogo Ígneo passam por nossos olhos, independentemente de nosso sopro. Mas é melhor que seja assim, de fato, e, que não sopre sobre você.


Pergunta: eu estou pronta para ser comida ...

Cada coisa está em seu lugar e cada coisa em seu devido tempo.


Pergunta: você pode falar-nos do Absoluto a partir de sua perspectiva e com sua linguagem?

Parece-me que um clamoroso interveniente disse a vocês que não podia ser falado do Absoluto. Não vejo o que poderia acrescentar a isso, exceto olhá-los nos olhos. 


... Silêncio ...


A única frase que poderia se aproximar de um discurso sobre o Absoluto seria: "Tudo é Um."


Pergunta: vocês são uns facilitadores de Amor que literalmente transborda o Amor em sua presença?

Tal é o Fogo de Amor do olhar de brasas do dragão.


Pergunta: já que você vai visitar esta noite Maria-Madalena, meu quarto fica ao lado, e convido, também, a fazer-me uma visitar, se assim o desejar.

Vamos ver se podemos fazer uma visita de grupo.


Pergunta: você evocou seu sopro de fogo, seu olhar de brasas e suas garras, há uma relação com o sinal de Silo que foi proposto, sobre o peito?

Exatamente.


Pergunta: você evocou sua ação sobre a superfície da Terra.  E dentro da Terra? É oco?

A Terra é oca, mas não a totalidade da Terra, em determinados locais, ali onde viviam, por exemplo, as comunidades Delfinóides do Intraterra ou inclusive sob alguns países. Mas esta Terra oca não é circular, não pode o ser em todas as partes ao mesmo tempo, ainda que existam, como nomear isso..., uns corredores de comunicação. Qual era a pergunta com relação a isto? 


Pergunta: você falou sobre o que acontece na superfície, algumas coisas acontecem atualmente dentro da Terra?

Sim. Eu lhes falei dos buracos que criamos para facilitar o rasgar do manto, quando chegar o momento. Há também, desde a Liberação da Terra para vocês, uma capacidade maior para nós, de gerar o que vocês nomeariam de pilares de Luz, e, ao contrário de antes, não estão destinados a favorecer o rasgar do manto terrestre no momento da Ascensão da Terra, mais sim, desta vez, para estabilizar alguns lugares. Neste caso criamos com nosso sopro uma espécie de cinza de dragão, se posso dizê-lo assim, que conecta o núcleo cristalino precisamente nesse lugar. Esta combustão e estes pilares de Luz, pelo contrário, não têm a mesma envergadura, se posso dizer assim, o mesmo diâmetro, perdão, que os buracos da Terra. São lugares onde cristalizamos a rocha, de certo modo, para torná-la mais rígida nesses locais específicos.


Pergunta: tem a ver com os grandes pilares de Luz que observamos em alguns lugares da Terra?

Não, eu não creio. Em geral, estes pilares de Luz estão ligados a umas construções de superfície ou profundas, que por sua forma estão destinadas a acolher ou reenviar a Luz conforme o caso. Da mesma maneira que os Círculos de Fogo são umas estruturas que drenam a Luz até o núcleo cristalino - missão cumprida quanto a isto - do mesmo modo as outras construções de superfície ou em profundidade, estão destinadas a fazer o intercâmbio das codificações de Luz. Mas não está ligado a nós, nós não construímos qualquer estrutura arquitetônica.



... Silêncio ...



Nós não temos mais perguntas, agradecemos.


Permitam-me seguir, ainda, alguns minutos, preparo o nosso encontro desta noite.

O conjunto dos dragões da comunidade de Hermio e da Terra os saúda, irmãos e irmãs humanos reencontrados.

Permitam-me, também, abençoá-los no Fogo do meu olhar.


Eu agradeço a vocês, por sua escuta e por sua presença.



***


Tradução do espanhol Célia M.: http://natransparenciadoser.blogspot.com.br/
http://sabesquienerestu.blogspot.com.br/p/erelim-dragon-julio-2016.html

10 comentários:

  1. Sou muito grata, Célia!
    Um abraço

    Erminia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Erminia!
      Grata por sua Presença!
      Beijos Amor-Luz

      Excluir
  2. Este foi o diálogo mais proveitoso, enriquecedor e esclarecedor que eu tive a oportunidade de ler. Grato por compartilhar as suas experiências.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, José de Freitas!

      Abraços Iluminados no coração!!

      Excluir
  3. Imensa gratidão por sua doação de Amor, ao permitir-nos o acesso às msgs.
    Amor-Luz sempre!

    ResponderExcluir
  4. grato Célia, de coração a coração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Elisabethe!
      De Coração a Coração!
      Na Alegria e no Amor, sempre!!

      Abraços Iluminados no coração!

      Excluir
  5. Gostaria de saber de algo, dentro da jornada xamanica, buscamos o animal que representa a nossa alma. perdão ao nos referirmos por animal, pois assim é que chamamos no xamanismo. daí, existem pessoas que tem como animal de poder ou a representação de sua alma um Dragão. este mesmo dragão seria uma linhagem de vocês? ou apenas este dragão está próximo dessa pessoa para auxiliar nos seus processos cristicos? ou até mesmo esta pessoa seja a centelha de um jovem dragão em evolução?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luciano!
      Sim, isso mesmo, para nos auxiliar... Os Dragões estão aqui, hoje, nestes tempos tão importantes e especiais, para auxiliar neste período de transição, de liberação, não só do Planeta Terra, mas também, para auxiliar a cada um de nós, através de contatos/comunhões que estabilizam nossos centros, nossos corpos, aportando em nós o Fogo, seu próprio Fogo, em nossos 4 Elementos, estabilizando-nos no Coração do Coração.
      Quanto ao animal de poder, mencionado em seu comentário, eu o remeto a um trecho de uma mensagem de Aivanhov, e que colo abaixo juntamente com o link... Gostaria de acrescentar que em 2009, quando cheguei a estes materiais, a essas canalizações - a princípio através do site atresdimensions - também conheci o xamanismo, pelo qual eu mantinha muito carinho, embora nada soubesse, efetivamente, desta prática, deste caminho espiritual. Enfim, ali também conheci o meu animal de poder, chegando mesmo a incorporar este animal, um Tigre, o que foi constatado pelos que estavam presentes ao local e tinham ali o dom da visão (3° olho), este processo é uma deslocalização da consciência... E então, através de todos os trabalhos de ativação, vivido pelos protocolos que nos foram dados pelos intervenientes ( site autresdimensions), fui saindo destes mecanismos, tão suavemente como entrei, destes mecanismos de contato com o atral(mesmo que espontâneos), para adentrar o coração do coração, e ali sim, manter a relação verdadeira com seres além, muito além do astral confinado (não são maus, mas não são liberados, não realizaram o coração - não falo do órgão - , não romperam os véus do confinamento, também localizados aí) seres liberados, seres que estão nos auxiliando em todo este processo ascensional. E daí, posso dizer a você sobre a experiência que tive com o animal de poder e a experiência, que até hoje vivo, com o "meu dragão" rsrsrs Ou com todos os seres, povos da natureza, que trabalham tão amorosamente para nossa liberação, nosso retorno à Existência, retorno à nossa dimensão primeira, dimensão de Eternidade.

      Trecho: Aivanhov Dezembro/2012
      Portanto, quando saímos deste mundo, realmente, e que somos multidimensionais, não há qualquer diferença, estritamente nenhuma, em manifestar uma consciência e uma experimentação Livres, já que todos nós temos esta Liberdade.
      É um pouco (se vocês quiserem, guardada as devidas proporções) como o xamã que vai penetrar o corpo de um animal totem: ele vive realmente o corpo do animal, ele não é mais dependente do seu corpo, formal, de xamã: ele vivenciou a Deslocalização da consciência.
      Esta Deslocalização, para os xamãs, corresponde à egrégora da Terra (não a egrégora alterada, astral, mas, entretanto, um egrégora ainda astral, ou seja, fortemente colorida, em cores e em emoções): são todas as experiências acessíveis ao nível do 3º olho.

      http://www.portaldosanjos.net/2012/12/om-aivanhov-1-de-dezembro-de-2012.html

      Excluir